Gelato italiano: você sabe o que é e de onde ele veio?

Quando se pensa em comidas originárias da Itália, logo vem à nossa mente as massas, como macarrão, pizza e outras delícias, não é mesmo? Mas e quando o assunto é doce? Do que você lembra?

Um dos mais conhecidos desse país 一 e mais apreciados no mundo todo 一 é o gelato, o tradicional sorvete italiano. E mesmo com toda a sua fama, as origens desse alimento ainda é um mistério.

A seguir, nós trazemos um pouco da história do gelato, que, inclusive, você pode apreciar aqui na Doce Beijo em mais de 20 sabores diferentes.

Vamos lá?!

Para começar, um pouco de história

Apesar de ser um doce bastante prestigiado em terras italianas, ele só se expandiu naquele local porque alguns imperadores e cidadãos nobres da Roma Antiga transportavam blocos de gelo das montanhas a fim de se refrescarem durante o verão 一 e isso há mais de 2 mil anos.

Em outras palavras, apenas a classe alta da sociedade podia apreciar o alimento. Na época, o sorvete era feito com gelo e neve das montanhas mais altas do país, além de ser conservado debaixo da terra.

Mas e como essa prática se expandiu, a ponto de chegar até as classes mais humildes da Itália?

Tudo começou com o explorador Marco Polo, que chegou ao país com posse de alguns registros que fez em sua expedição pela China. Entre eles, estavam receitas dos sorvetes chineses, os quais eram feitos de forma diferente, pois não usavam gelo raspado, mas sim leite.

E foi aí que o gelato que conhecemos hoje começou a tomar forma.

Nos séculos XV e XVI, os italianos passaram a consumir o doce de maneira regular 一 mas foi só em 1565 que a iguaria se popularizou. Bernardo Buontalenti, um artista popular e inventor do país, construiu uma máquina com uma técnica avançada de refrigeração, o que fez com que a receita de gelato fosse melhorada e conservada de um jeito que nunca foi feito antes.

Junto dessa invenção, Buontalenti adicionou outros ingredientes ao preparo do alimento, como creme, ovos e, às vezes, uma bebida alcoólica. E tendo em vista a alta procura pelo doce até os dias atuais, dá para imaginar que essa mistura deu o que falar.

A trajetória pelo mundo

O sorvete produzido à base de leite ganhou fama na Itália rapidamente, tanto que foi levado para outros países da Europa continental logo em seguida, em decorrência do casamento de Catarina de Médici com Henrique II, rei da França.

E mais ainda: quando o siciliano Francesco Procopio Cutò resolve abrir um café em Paris, no ano de 1686, ele conseguiu aprimorar ainda mais a máquina de fazer gelato, possibilitando às pessoas de menor renda a também apreciarem a iguaria.

Os diferentes tipos de gelato

Existem três tipos de gelatos: o artesanal, o industrial e o soft. Entenda melhor sobre cada um deles:

Gelato artesanal

O gelato artesanal é feito em pequenas quantidades, em um local que seja próximo de onde o consumidor final irá apreciá-lo, já que é um produto para consumo imediato.

Outra característica do produto é quanto a sua produção, temperatura e armazenamento. Produzido em um congelador de lote, o gelato artesanal é levado imediatamente ao balcão de vendas para preservar um pouco do frio. Ademais, ele tem uma quantidade reduzida de gorduras (entre 6% e 10%).

Gelato industrial

Ao contrário do artesanal, o gelato industrial é preparado em congeladores contínuos e geralmente passa por túneis de congelamento de -40°C. Outra diferença desse tipo de gelato é a maior quantidade de ar utilizada no preparo, além da taxa de gordura, que pode variar de 8% a 12%.

Gelato soft

Diferente do gelato artesanal e também do industrial, o gelato soft é produzido a partir de uma máquina específica e depositado diretamente no cone. Com uma aparência mais macia, cremosa e menos congelada, o tipo soft é mais rico em gorduras, contém menos açúcar e tem um conteúdo de ar superior a 50%.

Gelato x Sorvete

Muitas vezes, as pessoas acabam confundindo o gelato italiano com o sorvete comum. Contudo, um não é igual ao outro.

O termo “gelato” deriva do latim gelatus, que significa congelado. Além disso, o termo também define um produto artesanal típico dos italianos, com características próprias e receitas tradicionais que passaram de geração para geração.

Conheça abaixo quais são as principais diferenças entre os dois doces.

Açúcar
O teor de açúcar utilizado na produção dos gelatos é inferior ao dos sorvetes comuns, ficando em torno de 16%.

Gordura
Além do açúcar, a quantidade de gordura utilizada no preparo também é diferente entre o sorvete e o gelato. Enquanto no primeiro o percentual de gordura pode chegar a 18%, o segundo apresenta uma taxa de até 8%.

Outro ponto importante a ser destacado com relação a gordura utilizada em cada preparo é sobre a origem: nos sorvetes, a gordura é vegetal, normalmente hidrogenada; já nos gelatos, a gordura é provinda do leite, ou seja, é animal.

Temperatura
‍O processo de refrigeração dos produtos também é diferente, visto que o gelato precisa ser mantido em temperatura inferior aos sorvetes comuns. Esse fator, junto da quantidade de ar usada, influencia diretamente em sua textura.

Ingredientes
Os principais ingredientes utilizados na fabricação dos sorvetes são, em sua maioria, industrializados, como a gordura hidrogenada e as essências artificiais. Já os que compõem os gelatos são sempre selecionados e naturais, como as frutas, o que proporciona a eles um sabor mais fresco.

A Doce Beijo

Fundada em 1989 na cidade de Joinville, Santa Catarina, a Doce Beijo é uma chocolataria com referência em qualidade, sabor, sofisticação e inovação.

Além dos seus tradicionais chocolates, a empresa também conta com um espaço para apreciar o melhor da culinária, incluindo os deliciosos gelatos italianos.

Disponíveis nos sabores baunilha, chocolate, morango, iogurte e muitos outros, também produzimos gelatos sem lactose e diets.

Venha nos conhecer e saborear essa maravilha com a gente!

Leia também:
Descubra como o chocolate é produzido do início ao fim
Saiba qual é a origem do café e qual o caminho que fez para chegar até o Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *